Comunicado – 13 março 2020

A Universidade Portucalense (UPT) tem vindo a seguir com total atenção, e desde os primeiros dias, a evolução deste grave problema de saúde pública associado ao COVID-19, tendo até hoje pautado a sua ação pela adoção atempada de medidas de prevenção, seguindo escrupulosamente as recomendações das nossas autoridades da saúde e das nossas autoridades políticas, com decisões equilibradas entre a prioritária defesa da saúde de todos os que aqui trabalham e o esforço de manter atividade.

Foi nesta linha de conduta que mantivemos até ao dia 11 de março passado as aulas em funcionamento, na medida em que não havia indicações em contrário, e que fomos adotando medidas de circulação e mobilidade restritivas, bem como medidas diversas associadas a outros aspetos de que se destaca o da higiene.

No dia 11 de março, face à inoperante posição do Conselho Nacional de Saúde Pública, adotada nesse mesmo dia, com a clarificação deste grave problema a ser empurrada para a reunião do Conselho de Ministros do dia seguinte, a UPT decidiu a suspensão de todas as atividades letivas presenciais com efeitos entre os dias 12 e 15 de março, decisão esta cumulativa com outras em vigor, aguardando alguma diretiva governamental que pudesse ser emanada dessa reunião do Conselho.

No dia 12 de março, o Conselho de Ministros aprovou um conjunto de medidas extraordinárias destinadas a este combate, das quais se destaca a suspensão de todas as atividades letivas e não letivas presenciais em todas as Escolas, de todos os níveis de ensino, as quais para o ensino superior vigoram até 9 de abril.

Nestes termos, e cumulativamente com as decisões anteriormente tomadas, a UPT aprova o seguinte:

  1. Prorrogar a suspensão de todas as atividades presenciais, incluindo momentos de avaliação, provas académicas e reuniões com estudantes, até ao dia 13 de abril de 2020.
  2. Manter as atividades atrás referidas através de processos e meios alternativos de ensino não presencial, continuando desta forma a proporcionar a formação aos nossos estudantes.
  3. A situação de evolução da crise será acompanhada permanentemente, o que poderá conduzir a uma alteração destas medidas, particularmente em função de reavaliações que possam ser efetuadas pelas entidades governamentais competentes.

A UPT conta com a dedicação e apoio de todos os seus colaboradores docentes e não docentes para, em articulação com os estudantes, vencer esta batalha difícil, transformando a ameaça numa oportunidade para evoluir na sua missão de formação daqueles que nos procuram.

Porto, 13 de março de 2020

O Conselho de Administração / Reitoria

Voltar ao topo